Canadian customer service

We decided to order a pizza for dinner. Alan and I didn’t have any cash on us so we wanted to pay with a credit card – no problem, the lady at pizza delivery said. It’ll take 35 mins. We sat outside in the sun to wait and we missed their phone call to inform us that their credit card machine wasn’t working. After over one hour waiting, we called them to find out about our pizza. They explained the problem and asked if we had cash. Alan explained we didn’t have any cash since we had just arrived from abroad. We asked them to cancel our order, they told us they’d deliver our pizza free of charge and apologized for the inconvenience.  We’ve just finished eating our free large pizza –  half all-dressed, half vegetarian.

Now, that’s what I call customer service: not being penalized for something that is not your fault.

Advertisement

Brasil brasileiro

Since this post is aimed mostly at my Brazilian friends, it will be in Portuguese:

Coisas que eu gosto de fazer quando estou no Brasil:

comer arroz, feijão, angu, couve e alguma carne no almoço [faço essas coisas MUITO raramente por aqui]

ir à casa de sucos quantas vezes for possível e passar meia hora escolhendo entre as centenas de frutas disponíveis

tomar caipirinha e comer petiscos nos barzinhos da vida batendo papo sem gastar uma fortuna

comprar blusinhas na Taco e na Hering (nessa última eu gosto de comprar modelitos diferentes das camisetas da campanha do câncer de mama)

comprar havaianas (que estão ficando caras mesmo no Brasil!)

rodízio de sushi

tomar milkshake de ovomaltine do Bob’s

assistir filmes e vídeos de rock com meu irmão

tentar não brigar com a minha mãe

bater papo com minha cunhada

ir à praia ou à montanha (dessa vez fiquei mais em casa mesmo e não fizemos nada)

comer pão de queijo

e por aí vai….

Antigamente eu sentia saudade de certas coisas, certas comidas principalmente. Eu geralmente ia ao Brasil de 6 em 6 meses no mínimo mas por causa dos meus estudos e a mudança para a Espanha ano passado, dessa vez passei quase dois anos sem ir. E não sei se foi essa diferença ou o fato de já estar fora há mais de 8 anos, mas notei que algumas coisas mudaram. Já não gosto tanto de comer feijão com arroz todo santo dia. Acho o feijão – apesar de adorar – pesado para a digestão. O excesso de carne também me deixa bem “estufada” e com as gengivas doendo depois de uma semana. Já não me sinto mais segura por lá. Fico chocada com a política e a falta de esperanças de que as coisas melhorem. Senti um choque cultural que me incomodou um pouco – por isso o post mais abaixo em ingles.

Mas fazer o que… é a vida…

Back to Toronto!

We got back early this morning and the next week or so will be devoted to moving. June 1st we get the apartment, the move is scheduled for June 6th.

Toronto from the plane:

Toronto skyline

Toronto - city within a park

One of the things that most impressed Alan and I when we first moved to Toronto was the greenness of this city. We probably expected some gray monstrosity and were pleasantly surprised to see that the slogan “City within a park” is not far off as you can see in the picture above.