Dec 1 – World AIDS Day

I came across this video at Danilo’s blog and couldn’t help posting it here. Many people speak of AIDS as if we had it under control or it only really affects underdeveloped countries. Not so.

“Statistics happen to numbers. AIDS happen to people.”

Advertisements

Author: guerson

Born and raised in Brazil, a Canadian stole my heart and took me to Canada in 1999. After seven years between Montreal and Toronto, we then moved to Barcelona, Spain, where I did research for my PhD thesis. This blog began as a chronicle of our adventures while living in Barcelona and exploring the old world and has acquired a life of its own after we moved back to Canada.

4 thoughts on “Dec 1 – World AIDS Day”

  1. Uma vez tive a oportunidade de visitar pacientes terminais em um hospital, eram homens com mais de 40 anos e infectados pelo HIV.
    Um deles era caminhoneiro, 60 anos, divorciado. Contraiu AIDS em um desses bordéis na beira da estrada, mas não sabe em qual deles foi.
    Apesar da idade avançada ele era mais um daqueles que achava que “comigo isso não acontece”. Pois é, aconteceu e ele morreu 2 meses depois da minha visita.
    No mesmo quarto havia mais 5 doentes, um deles me impressionou bastante. Era um homem tão magro que acabava se perdendo no meio do colchão e lençóis. As enfermeiras tentavam fazê-lo comer mas o organismo já estava tão debilitado que ele não tinha forças.
    A maioria dos doentes havia adquirido pneumonia (parece que é bastante comum nos casos de HIV) e esse homem magrinho morreu 1 semana depois.
    Acho que se as pessoas que pensam que “com elas não acontece” tivessema oportunidade que eu tive, elas pensariam 2 vezes antes de cometer atos inconsequentes.
    Também tive um tio “postiço”, carioca, que morreu há alguns anos por ter contraído HIV de uma prostituta no Pará. Felizmente na época em que ele esteve com a mulher já havia se separado da minha tia, mas isso não evitou que ele a contaminasse com sífilis. Isso ela vai ter que carregar para o resto da vida.
    :(

  2. Coincidentemente meu relato fala de 2 prostitutas contaminadas mas não as únicas vítimas da doença.
    Uma das maiores preocupações hoje é com os heterossexuais que possuem família.
    Um médico me falou que nas classes mais baixas o índice de doenças venéreas transmitidas pelo marido à esposa é absurdo e entre elas a AIDS que também tem se alastrando por outras classes sociais.
    Segundo ele, as pessoas deveriam usar camisinha SEMPRE, principalmente dentro do casamento mas isso traz à tona um outro problema que é o da confiança: se confio no meu parceiro por que vou obrigá-lo a usar camisinha comigo?
    Ele ainda me disse que sempre recebia em seu consultório mulheres que haviam pedido ao marido que usasse camisinha e eles começaram a desconfiar que estavam sendo traídos.
    Parece que tem muita coisa a ser mudada ainda.
    Bjs

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s