The line between legitimate indignation and racial slur

The Brazilian news and many of the immigration forums to which I belong have been consumed this week with the news of a group of Brazilian grad students who were denied entry into Spain and sent back to Brazil after being held for three days at Barajas airport, in Madrid. They were on their way to a conference in Portugal, paid for by their university, and the whole of Brazil has been on a frenzy recently about the way they were treated.

I don’t doubt the intentions of the grad students in question. And I do feel that they have perhaps paid the price for the hundreds of thousands of Brazilian illegal immigrants flooding into Europe – particularly the Iberian countries – and the recent backlash against illegal immigration in Spain. Brazilians don’t need a visa to get into any EU country but, as in most places in the world, they do need to satisfy the customs officer at their entry point that they only intend to stay temporarily and have enough means to support themselves during their stay. There’s much misinformation in Brazil about what a visa waiver actually means – many believe that because they don’t need a visa they can just show up and walk in.

However easy crossing a border might have been in the past, ever since 9-11 and renewed pressure over a country’s foreign population – particularly the illegal kind – traveling has become less than fun in many parts of the world. I have flown in and out of the US since 1997 – often just to connect on my way from Brazil to Canada, but occasionally to visit friends or go to a conference – and never had a problem. Sure, there was the one time the customs lady yelled at me because I forgot to fill in some information at a form and told me to get back to the end of the line, but other than that, I always went and in and out without much fuss until the new security measures were put into place. Being fingerprinted and photographed last time I crossed the border to attend a conference left a sour taste in my mouth indeed. But the more one travels the more we can see that this sort of behavious by customs agents are not exclusive of one nation or another. Not too long ago, we had the infamous case of the Polish immigrant who died after being tasered by police in Vancouver, and I have seen people denied entry and deported in every international airport I’ve been to. Conditions are never ideal in these cases.

It is also worth noting that Spain has been under constant pressure by other EU members to keep a closer look at its borders since the country is one of the main ports of entry into Europe for people coming from South America and Africa. The Spanish government was heavily criticized by countries such as England and Germany when it legalized thousands of illegal immigrants a few years ago.

Having said all that, I think the Brazilians who feel unjustly treated by Spanish authorities have every reason to go to the media and complain about their case and attempt to get at least some sort of apology from the Spanish government. What scares me, however, is how quickly indignation has slipped into racism and irrational hatred in this case. I wasn’t really going to talk about it here but earlier today, a Brazilian friend who lived in Madrid forwarded to me some of the many angry emails she got in response to a post she wrote in her blog about the case. She tried to put the event in the context of the larger pattern of illegal immigration into Spain and Portugal and the level of attacks she got was shocking. Most had racial undertones, calling Spain & Portugal and “Arab nation” that “thinks” it is European, that in fact they should open their doors to the Italo-Brazilians so that their country could be “whitened”, and how dare a Bedouin-looking Spanish immigration officer call an Italo-Brazilian and a “teutonic-Brazilian” dogs… I’m not making this up. That’s what they said.

And then I call home and both my parents go on and on about how awful Spain and the Spaniards are. First they come and buy all kinds of Brazilian companies (Spain has invested heavily in Brazil in recent years) and now they treat Brazilians like that. When I tried to explain that the story is not so simple and that we should be careful about overgeneralizing, I was given a big speech about how they’ll never go to Spain again and ask how could I like that country, etc.

It troubles me to see how otherwise rational people can jump to irrational fears and conspiracies, to an us-vs-them debate, and in some cases, to slander and racism. But I guess I need to come to terms with phenomena such as these if I seek to understand popular violence in the past.

Update:

Every single news article mention that about 3,500 Brazilians were denied entry into Spain last year. My first thought after reading that was: Wow, that seems like a lot, I wonder how many Brazilian have visited Spain in the same time period. Nothing that a quick research couldn’t find – apparently 280,000 Brazilians visited Spain in 2006 and last year’s numbers are estimated to have been at least 20% higher. Now, I’m no mathematician, but if 280,000 got in and 3,500 were sent home, that amounts to 1-2% of Brazilians being denied entry. In other words, 98% have no trouble getting into Spain. It seems hardly the closing of doors that some people claim.

Author: guerson

Born and raised in Brazil, a Canadian stole my heart and took me to Canada in 1999. After seven years between Montreal and Toronto, we then moved to Barcelona, Spain, where I did research for my PhD thesis. This blog began as a chronicle of our adventures while living in Barcelona and exploring the old world and has acquired a life of its own after we moved back to Canada.

15 thoughts on “The line between legitimate indignation and racial slur”

  1. Eu acho que a falta de informação é o que causa o problema, assim como você disse… não precisar de visto, não significa, entrada.
    Estava lendo outra reportagem, acho que a resposta do consulado espanhol para o Brasil, dizendo que as entradas de Brasileiros na Espanha triplicaram em dois anos… e que o número de ilegais também… resumindo, como vc disse, o pessoal que vai certinho (e não tem como comprovar renda) paga o pato. Esse post http://aquelapassagem.blogspot.com/2008/03/barrados-na-espanha-2-as-regras.html explica o que os brasileiros devem ter a mão para comprovação de renda, segundo as leis espanhola.
    bjs e boa neve!

  2. O caso não é realmente para uma análise simplista e a atitude do governo brasileiro de aplicar “reciprocidade” não ajuda em nada. Era um caso que o correto seria utilizar o corpo diplomático brasileiro e não partir para o “olho por olho”.

    As relações entre as nações têm um pouco das relações individuais também. Existem exageros, até mesmo erros. Uma boa negociação não faz mal a ninguém, é o que faltou neste caso.

    É fato que está havendo uma diáspora brasileira, o que deveria tomar mais atenção de nossas autoridades. Por que tantos brasileiros estão fugindo do país? Como evitar este fluxo? Claro, sem prendê-los aqui dentro!

    O caso incitou o velho ufanismo brasileiro, um pouco incitado pela mídia e por alguns boçais do governo. É sempre uma oportunidade para o populismo mais rasteiro uma “humilhação” de brasileiros em um país do primeiro mundo. Veja que tem que ser do primeiro mundo, só aceitamos ser humilhados por nações do terceiro…

    É fato também que muitos que se mudam para os países ibéricos vão sem a menor condições de se manter; a prostituição é uma das atividades mais visadas. Já tive oportunidade de sentar ao lado de uma paraense em um vôo Brasília-Belém. Ela estava vindo de “férias” pois morava em Lisboa. Quando perguntei o que fazia lá, ela deu uma risada e disse que não podia dizer ali, em público.

  3. Uma amiga que esteve na Espanha no ano passado disse que encontrou centenas de garcons trabalhando la ilegalmente e ate me sugeriu o absurdo de trocar o Canada (um pais TAO frio, segundo ela, que nunca esteve aqui) pela Espanha. Devaneio total!

    Este problema (diplomatico?) com a Espanha nao eh de hoje. Acompanhei varios casos de brasileiros que foram barrados no aeroporto e tiveram que esperar ate 3 dias para “voltarem” ao Brasil.

    Ha pouco mais de 1 ano teve o caso de uma senhora e sua familia que gastaram em torno de R$20 mil para conhecer a Inglaterra, se nao me engano. A familia (de pele morena, mas nao exatamente negra) foi barrada no aeroporto e obrigada a retornar ao Brasil.

    Acredito que haja um pouco de racismo sim, mas talvez no fundo o fato de ” barrar” brasileiros tenha algum fundamento. Veja, NAO ESTOU DEFENDENDO OS OFICIAIS QUE BARRAM BRASILEIROS, mas acredito que toda esta hostilidade se deva ao grande numero de ilegais que estao la. Eh o mesmo caso que acontece com os mineiros de Governador Valadares que tem mais dificuldade em conseguir visto para os EUA.
    Infelizmente por causa de uma minoria a maioria acaba pagando o preco.

    O problema sao os esteriotipos e nos brasileiros nao temos o melhor deles.
    :(

  4. Mirella

    Em parte eh a falta de informacao. Mas ha outros elementos importantes na balanca – um eh o aumento significativo de imigrantes ilegais brasileiros na Europa durante os ultimos anos e outro eh a atitude de certos turistas brasileiros de uma certa posicao social que se acham no direito de fazer o que querem. Ontem estava falando com uma menina no orkut que estuda com o estudante brasileiro que foi barrado. Parece que ele foi meio condescendente e ironico com o oficial de imigracao espanhol. Essa menina falou que o resto do grupo que estava indo pro mesmo congresso nao teve problema algum em passar pela imigracao e que pode ter havido um mal-entendido de ambas as partes.

    Nao eh questao do brasileiro, por ser brasileiro, ter que abaixar a cabeca e aceitar tudo que facam com ele. Independente da nacionalidade, nos sabemos que em qualquer lugar do mundo, vc nao deve nunca brincar ou demonstrar “atitude” para um oficial de imigracao. Eles nao precisam justificar muita coisa pra nao te deixar entrar. Por uma resposta curta, minha mae quase foi deportada dos EUA. Eh justo? Nao. Mas eh a realidade. Nao adianta querer discutir com o oficial pra provar um ponto. Melhor abaixar a cabeca, concordar com tudo, passar direitinho e depois enviar uma carta reclamando. Ninguem tem “direito” a entrar em um pais soh por ter nivel superior e estar indo a um congresso. Infelizmente, entrar em um pais sera sempre um privilegio. E pode acontecer com qualquer um.

    Jota
    Pois eh… Muitos vao achando que eh o caminho do Eldorado, persuadidos pelo mito do “sonho americano”, no qual tudo no primeiro mundo eh mais facil. Bom, imigrar nao eh facil pra ninguem. Mesmo falando o idioma fluentemente, tendo todos os credenciais e documentacoes e muito dinheiro no bolso, leva um bom tempo pra pessoa se estabelecer. Agora imagina como deve ser a coisa pra quem vai com uma mao na frente e outra atras, pela porta de tras, sem falar o idioma? O fato de falar portugues nao quer dizer nada na Espanha. Os idiomas sao parecidos mas achar que vai conseguir entender tudo e se comunicar com as pessoas a sua volta eh um mito. Muitas pessoas que vao nessas condicoes acabam tendo que se contentar com sendo explorados, muitos vivendo em condicoes quase de escravatura, sem poder reclamar pra ninguem. Ha inumeros casos na Espanha de aliciadores que recrutam mulheres no Brasil oferencendo empregos na area de limpeza ou em restaurantes e quando chegam lah elas sao postas pra trabalhar como prostitutas. Muitas tem seus passaportes apreendidos pelos empregadores e sao mantidas quase que em regime de cativeiro. Eh um problema serio e vira e mexe aparece uma prostituta brasileira assassinada na beira da estrada. Entao ser barrada no aeroporto e mandada de volta pra casa pode ate ser o salvamento para muitas dessas meninas ilusionadas.

    Realmente, a evasao de brasileiros do Brasil estah se tornando um caso serio. Eu quero ver o que o pais vai fazer quando comecar a faltar mao de obra especializada.

  5. Tambem estou achando essa reacao brasileira um tanto quanto desmedida quanto aos brasileiros estarem sendo mandados de volta… Os dois lados estao exagerando, tanto o espanhol ao mandar gente de volta pra casa que cumpre os requerimentos para entrar, tanto os brasileiros tentando entrar de qualquer jeito. Me incomoda um pouco a quantidade de brasileiros achando que e’ certissimo imigrar ilegalmente, queria ver como eles iam pensar se tivessemos uma imigracao ilegal em massa pro Brasil – duvido que nao incomodasse. A gente tem que no minimo respeitar a cultura e o povo do lugar, seja na Espanha ou seja em que pais for.

    No entanto eu nao concordo com o governo espanhol estar mantendo pessoas presas em salas sem acesso a agua, comida etc. Ja’ que eles vao passar a reprimir a imigracao com afinco, que pelo menos se estruturem pra fazer isso direito, em termos de instalacoes e regras pro tratamento dos “devolvidos”. Ate’ pra ninguem poder falar mal e nao gerar um furduncio como esse de agora.

    PS: Nunca tive problema nenhum para entrar nem na Europa, nem no Canada. Nao sei se ser branca ajuda alguma coisa, mas ate’ agora eu nao tive problemas com o meu passaporte brasileiro.

  6. Silvia,

    Tambem nunca tive problemas. E confesso que nunca levei muita documentacao nem provas de fundos. Nao sei se estar chegando do canada ajudou em alguma coisa… Mas enfim, eh dificil dizer que sinais eles buscam na hora de parar uma pessoa. Nao duvido que haja um certo “racial profiling”. E turista mesmo eh geralmente meio obvio.

    Tanto que nem fiquei contando os dias, como muitos fazem, para acumular os 1095 dias de residencia canadense pra conseguir cidadania. Quando pedi minha cidadania jah tinha uns 1300 dias…

  7. I agree that this problem has to do with prejudice and racism, but I think that’s because Spain instigated it. Spain is the #1 deporter of Brazilians, and deports more Brazilians than the US or Canada or England (I think England might be the #2 deporter).

    Anyway, as much as I love Spain, it’s been a fairly xenophobic country in recent history, despite, or perhaps due to, the waves of immigrants from Africa and Latin America. Immigration is tricky nowadays, but I really see no justification for how the immigration officials handled the situation.

  8. Alexandra,

    Achei o seu blog por acaso pesquisando no Google (em inglês) sobre toda essa confusão que vem acontecendo entre Brasil e Espanha. Fiquei absolutamente fascinada pelos seus posts, vc está de parabéns!
    Gostaria de colocar esse post no meu blog, com seus devidos créditos claro, ele traduz muito bem o que penso sobre essa situação, posso? Tb sou brasileira descendente de italianos, mas irlandesa por escolha :)

  9. Oi Brazirish,

    Seja bem-vinda! Contendo a fonte, eu não me importaria se vc reproduzisse o texto no seu blog. Sinta-se a vontade. Depois passarei por lá para retribuir a visita. ;)

    Um abraço

    Rachel
    As far as I know, 14.000 brazilians were deported from England in 2007 compared to 3.000 from Spain in the same year, so it doesn’t look like Spain is the leading deporter….

    As for xenophobia, which I don’t deny, I found no difference between Spain and any other EU country, all of which have ways to go in terms of racial and religious tolerance

  10. Concordo completamente com você…

    O tom das reportagens de tv, dos jornais e de vários blogs falam por si só. Não é o que parece, mas o Bonner não vai falar isso na tv.

  11. Wow! Nem ao menos um de voces se lembrou de dizer que essas pessoas imigram ilegalmente, pra Europa e America do Norte, porque no Brasil existe um sistema social que exclui essas pessoas de terem uma vida digna em seu proprio pais.
    E o pior e’ que voces, a minoria “privilegiada” que pode imigrar legalmente, chegam a Europa se sentindo melhores de que os que estao irregular no pais, mesmo fazendo o mesmo servico que esses ilegais fazem: faxina, lava-pratos, orelha-seca, etc. Perdao pela expressao, mas nao passam de imigrantes nesses paises, estejam legais ou ilegais. Sao discriminados, maltratados, e excluidos socialmente. Uma das provas disso e’ voces estarem aqui, escrevendo em um blog brasileiro. Acordem para a realidade: voces, apesar de terem sua “preciosa” cidadania, nunca serao na pratica, espanholes, ingleses, alemaes, francesas, irlandeses, etc. Talvez portugueses, e olhe la viu, porque apesar de tudo o que se diz deles, os patricios sao o povo mais hospitaleiro da Europa, mas tambem nem tanto.

    1. Kaiaki,

      Eu reli o post e os comentários pra ver onde eu ou qualquer outra pessoa aqui criticou quem imigra ilegalmente. Assim como vc, eu acho um absurdo a maneira como os imigrantes ilegais são tratados não só na Europa como em qualquer lugar do mundo. Não me sinto melhor do que ninguém e acho que não deveria haver imigrante ilegal – não no sentido de que eles devam ser proibidos de entrar ou expulsos mas de que todos deveriam ser legalizados. Sim, pq a ilegalidade beneficia quem explora o trabalho desses imigrantes e faz com que eles não possam contribuir para o país onde moram.

      Só pra deixar claro: o que eu acho um absurdo não é haver imigrantes ilegais e sim a maneira como esses são tratados.

      Quanto a divisão legal vs ilegal – realmente, tem muito brasileiro de classe média na zoropa que se acha melhor do que os outros. Aqui no Canadá também tem muitos. Não posso responder por quem deixou comentário aqui mas essas definitivamente não é a opinião desse blog em hipótese alguma.

      Agora, não entendi o que vc quiz dizer sobre o fato de estarmos escrevendo nesse blog provar que imigrantes brasileiros são excluídos socialmente. O que faz desse blog um blog exclusivamente brasileiro? O fato de eu ser brasileira? Eu escrevo em inglês, moro no canada, e não escrevo o blog de um ponto de vista brasileiro. Aliás, uma das coisas que aprendi na Espanha foi o quão canadense me tornei durante os anos que passei aqui no Canadá.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s